Uma Explicação Não-Causal do Comportamento no Behaviorismo Radical

Carolina Lautenti, Carlos Eduardo Lopes

Resumen


Este ensaio tem como objetivo examinar a possibilidade de uma explicação não-causal do comportamento na perspectiva behaviorista radical. Em primeiro lugar, os componentes essenciais do pensamento causal são descritos, a saber, condicionalidade; unicidade; conexão necessária; dependência unilateral; e conexão genética. Argumenta-se que, com exceção da condicionalidade, o Behaviorismo Radical rejeita os demais aspectos. Com isso, torna-se plausível a defesa de uma interpretação não-causal do modelo explicativo do comportamento no Behaviorismo Radical. Em segundo lugar, apresenta-se uma proposta de explicação não-causal do comportamento, baseada nas relações de interdependência funcional entre eventos, estados e processos. A partir dessa proposta, explicar deixa de ser sinônimo de busca pelas causas do comportamento, para se identificar com a descrição do funcionamento do fluxo comportamental. Conclui-se que eventuais ambigüidades encontradas no texto skinneriano com respeito à explicação do comportamento podem ser superadas: 1) abandonando-se a lógica e o vocabulário da causalidade, e 2) adotando-se uma explicação dinâmica do comportamento.

Palabras clave


Behaviorismo Radical; causalidade; explicação científica; comportamento; explicação não-causal do comportamento

Texto completo:

PDF