PRODUÇÃO DE BIOSSÓLIDO AGRÍCOLA POR MEIO DA COMPOSTAGEM DE LODO DE ESGOTO

Ísis Danielle Sousa, Davi Santiago Aquino

Resumen


A proporção da população brasileira com acesso a coleta e a algum tipo de tratamento de esgotos domésticos é abaixo da metade. O lodo, subproduto de maior volume gerado durante os processos de tratamento de efluentes, apresenta gerenciamento e disposição final onerosos e frequentemente negligenciados, comprometendo parcialmente os efeitos benéficos dos sistemas de esgotamento sanitário. Uma das opções de gerenciamento e tratamento do lodo é a técnica de compostagem, cujo produto tem potencial de utilização agrícola e é chamado de biossólido. Objetivou-se, com este trabalho, verificar a viabilidade da compostagem do lodo de esgoto doméstico produzido nas lagoas anaeróbias da cidade de Rio Verde, Goiás, Brasil, e avaliar a eficiência dessa técnica na produção de biossólido. O processo de compostagem teve duração de 60 dias em ambiente aberto e o composto produzido apresentou 48% de remoção de matéria orgânica, além de melhoria na sua qualidade físico-química. Entretanto, a concentração final de coliformes termotolerantes apresentou inconformidade com a exigência da legislação brasileira, requerendo, portanto, uma etapa adicional de higienização com vistas à sua utilização agrícola.


Palabras clave


esgoto doméstico; estabilização; lagoa anaeróbia

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2021.14.3.75724