CONCRETO A PARTIR DE AGREGADO GRAÚDO RECICLADO: UMA AVALIAÇÃO NA PRODUÇÃO DE BLOCOS INTERTRAVADOS EM FORTALEZA/CE

Letícia César de Castro, Camila Santiago Martins Bernardini, Raquel Jucá de Moraes Sales, Fernando José Araújo da Silva, Antonia Yngra Sousa Sá Cavalcante, Ingrid Fernandes de Oliveira Alencar

Resumen


A urgência em se desenvolver configurações para o uso de resíduos de construção e demolição (RCD) é irrefutável, dado que eles são volumosos, inertes e pouco trabalháveis. Logo, representam dificuldades na destinação e podem desencadear diversos problemas ambientais, sociais, sanitários e econômicos. O estudo objetiva avaliar o desempenho de peças para pavimento intertravado confeccionadas com concretos cujos agregados graúdos naturais foram parcialmente substituídos por reciclados. Metodologicamente, empregou-se a produção de concretos em três proporções de substituição de agregados graúdos naturais por reciclados: 0%; 25%; 50%, sendo o concreto sem adição de material reciclado utilizado como referência para os demais. O fator água-cimento foi mantido em todas as proporções. Para garantir a trabalhabilidade, os agregados reciclados foram adicionados ao concreto somente após prévia compensação de água. Os resultados indicaram perda de 10.7% no parâmetro resistência à compressão e incremento máximo de 46.7% na absorção de água. Apesar das reduções nos valores de resistência dos blocos com material reciclado, os resultados obtidos atenderam ao limite mínimo de 35 Mpa, exigido pela NBR 9781, 2013. De modo geral, pode-se concluir que o uso de agregados graúdos reciclados para a fabricação de concretos, dentro das propriedades analisadas, é viável desde que respeitado o controle de produção.


Palabras clave


concreto; resíduos de construção e demolição; reciclagem

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2021.14.3.75860