EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRÁVES DA DESTINAÇÃO AMBIENTALMENTE CORRETA DO ÓLEO VEGETAL APLICADA AOS COMECIANTES DO BAIRRO DA PEDREIRA EM BELÉM DO PARÁ NO BRASIL

Juliana Cristina Ferreira de Lima, Luana Santana Santos, Odivany de Jesus Ferreira Moraes

Resumen


O presente trabalho busca realizar um levantamento de informações sobre o conhecimento dos comerciantes em relação ao manuseio e a destinação do óleo vegetal, mostrando a importância do descarte ambientalmente correto e uma alternativa de reutilização, além de promover a educação ambiental com os entrevistados. Este estudo desenvolveu-se através de coleta de dados em campo, no Complexo de Abastecimento da Pedreira na cidade de Belém, capital do estado do Pará localizada no norte do Brasil, com a aplicação de questionário, a doze comerciantes do ramo alimentício, referentes às formas de descarte, a reutilização, a destinação, e ao conhecimento dos danos ambientais causados pelo descarte inadequado e a percepção quanto a coleta desse resíduo por empresas. Os resultados obtidos mostraram que 58% doam o óleo e o restante dos comerciantes realiza o descarte inadequado. Todos responderam que não tem conhecimento sobre os danos causados pelo descarte ambientalmente inadequado do óleo vegetal. Aqueles que não tem conhecimento sobre a reutilização e destinação do óleo vegetal usado correspondem a 75%, e 83% não conhecem empresas na cidade de Belém que coletam esse óleo vegetal. Portanto, há a necessidade de implantação de programas educacionais permanentes e contínuos para os comerciantes do bairro da Pedreira, Belém do Pará, pois sses profissionais não tinham conhecimento em manusear corretamente o óleo vegetal, dar destinação adequada e a forma de reaproveitamento do resíduo. Diante disso, pode-se inferir que a educação ambiental aponta propostas centradas na conscientização, no reaproveitamento e na destinação ambientalmente correta não só do óleo vegetal, mas também de outros resíduos sólidos, promovendo a sustentabilidade e diminuindo o impacto ambiental.


Palabras clave


educação; preservação ambiental; saúde pública; resíduos sólidos

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2021.14.3.76020