PROPOSTAS DE COMBINAÇÕES DE MACRÓFITAS PARA USO EM WETLAND CONSTRUÍDOS A PARTIR DE MODELOS NATURAIS DE LAGOAS RASAS

Victoria Bermudez, Helena Becker, Kelly Rodrigues, Ligia Matias

Resumen


Os sistemas de wetlands contruídos tendem a manter o modelo de formações monoespecíficas de macrófitas. Esta tendência se mantém devido à ausência de estudos aplicados quanto a interação da flora aquática com o funcionamento do ecossistema natural. Porém, o aumento da riqueza de espécies e o conhecimento de suas respectivas interações podem otimizar a eficiência do tratamento devido à ocupação integral da lâmina d’água. O objetivo deste trabalho foi realizar o levantamento das comunidades de macrófitas aquáticas dos ambientes lênticos rasos da região semiárida, bem como o estado trófico de 27 corpos hídricos, visando encontrar modelos com maior riqueza de espécies para ser proposto modelos de combinações de macrófitas para serem utilizadas em sistema de wetland construído. A maioria dos corpos hídricos foram classificados como permanentes e ultraoligotróficos. A flora aquática foi composta por 42 espécies pertencentes a 21 famílias. A espécie Echinodorus subalatus (48%) foi a mais abundante na região. Com base nos resultados, quatro modelos de combinações de macrófitas foram sugeridos para a utilização em um sistema de wetland construído, cada qual apresentando variações nas combinações das diferentes formas de crescimento das macrófitas, na frequência de associação entre estas em ambientes naturais, no índice de similaridade de espécies e nos teores de nitrogênio das lagoas.


Palabras clave


água residual; lagoas temporárias; estado trófico; macrófitas aquáticas

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2022.15.1.77936