INFLUÊNCIA DA RELAÇÃO C:N E DA UMIDADE DO SUBSTRATO NO PROCESSO DE BIOMETANIZAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS

Graziela Pinto de Freitas, Gilson Barbosa Athayde Júnior, Mariana Moreira de Oliveira

Resumen


A digestão anaeróbia de resíduos orgânicos é considerada uma técnica viável do ponto de vista ambiental e econômico para tratar e reaproveitar os subprodutos oriundos deste processo. Para a otimização deste processo, faz-se necessário que algumas variáveis sejam levadas em consideração. Objetivou-se com este artigo, realizar um levantamento bibliográfico a respeito da influência da relação C:N e umidade do substrato no tratamento de resíduos sólidos orgânicos através do processo da digestão anaeróbia. Realizou-se um levantamento de dados nas seguintes bases de dados: Science Direct, Scopus, SiELO e Web of Science, e foram selecionados estudos entre os anos de 2010 e 2020. De acordo com a literatura revisada, para se obter os melhores rendimentos de biogás, a relação Carbono:Nitrogênio (C:N), deve estar compreendida entre 20:1 e 30:1, a depender do tipo de resíduo a ser digerido. Os estudos relatam que o teor de umidade pode variar desde 50% até 97%, no entanto, os melhores rendimentos foram encontrados quando o teor de umidade se apresentou acima de 90%. A interação entre esses fatores, assim como as proporções adequadas de resíduos orgânicos dentro do biodigestor, caracteriza-se como uma forma eficaz e promissora para potencializar a quantidade de metano presente na composição do biogás.


Palabras clave


co-digestão; digestão anaeróbia; resíduos sólidos orgânicos; relação carbono/nitrogênio; teor de umidade

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2022.15.1.78116